Léxico: «entorrinal»/«rinal»

Sulco rinal

 

 

      «Quanto ao facto de o hipocampo não ter sido totalmente removido, esse resultado é “potencialmente muito significativo”, afirmam. “Durante décadas, pensou-se que a principal área lesionada responsável pela amnésia de H.M. era o hipocampo”, explica [Jacopo] Annese. “Porém, os novos resultados mostram que uma porção substancial do hipocampo de H.M. poderá ter sido poupada pela operação. E que, pelo contrário, o córtex entorinal, placa giratória de toda a informação que entra no hipocampo, foi quase totalmente destruído. Isso sugere que o córtex entorinal poderá ser mais importante para os défices de memória de H.M. do que se pensava. Aliás, é essa mesma região que parece ser a mais fortemente afectada durante as fases mais precoces da Alzheimer.”» («Cérebro de doente famoso dá novas pistas sobre a memória humana», Ana Gerschenfeld, Público, 29.01.2014, p. 27).

      Entorrinal. Percebe-se logo, pois claro. Contudo, não apenas este não está nos dicionários mais consultados (ah, sim, já confirmei no Aulete e no Houaiss), como também o adjectivo rinal não está dicionarizado. Esperem: «rinal» está no Grande Dicionário da Língua Portuguesa (Lisboa: Amigos do Livro, Editores, 1981, tomo X, p. 376), coordenado por José Pedro Machado.

 

  [Texto 3940]

Helder Guégués às 10:09 | comentar | favorito
Etiquetas: