Léxico: «etnoarqueologia»

A espinha dorsal

 

      «Se lhe agrada uma abordagem bastante activa ou exótica, mas não deseja escavar ou fazer prospecção (ou não possui a habilidade ou as verbas necessárias), há muitas outras alternativas: por exemplo, a arqueologia experimental, ou “etnoarqueologia”, ou a investigação em arte rupestre» (Arqueologia — Uma Breve Introdução, Paul Bahn. Tradução de Alexandra Abranches. Lisboa: Gradiva, 1997, p. 16).

      O léxico é, sem qualquer dúvida, a espinha dorsal de uma língua, mas é precisamente neste ponto que falhamos. Nos dicionários, nada.

 

[Texto 10 752]

Helder Guégués às 11:13 | comentar | favorito
Etiquetas: ,