Léxico: «exclave»

Depende do ponto de vista

 

      «O Nagorno-Karabakh é um exclave arménio no Azerbaijão, palco de conflito armado entre 1988 e 1994. As posições irreconciliáveis das partes relativamente à definição do estatuto político do território têm prolongado as negociações e o encontro de um entendimento perfeito» (A Rússia de Putin: Vectores Estruturantes de Política Externa, Maria Raquel Freire. Coimbra: Edições Almedina, 2015).

      O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não o acolhe. Contudo, incongruentemente, depara-se-nos depois num texto de apoio sobre o franco suíço: «O exclave italiano de Campione d’Italia e o alemão de Busingen também utilizam o franco suíço.» Mais estranho ou anómalo: no Dicionário de Italiano-Português da Porto Editora, para traduzir o termo italiano exclave, propõe-se o seguinte: «enclave masculino, encrave masculino». Em resumo, empregar-se-á «enclave» ou «exclave» consoante o ponto de vista, como se afirma, e muito bem, no Trecanni: «Nel linguaggio politico, territorio, di piccole dimensioni, circondato da uno stato diverso da quello al quale appartiene (lo stesso quindi che enclave, ma considerato rispetto allo stato sovrano): Campione è, per l’Italia, un’exclave in territorio svizzero

 

[Texto 10 204]

Helder Guégués às 16:07 | favorito
Etiquetas: ,