Léxico: «ginkgo»

Assim a homenageiam

 

      É a mais antiga e venerada de todas as árvores, autêntico fóssil vivo, mas não está no dicionário da Porto Editora: «O vinho tinha um sabor amargo mas cheirava bem, recordando-me que, em minha casa, a Mãe, o Pai, a Irmã Grande e eu costumávamos sentar-nos sob um ginkgo e tomar uma bebida de cereais fermentados durante o Festival da Lua» (A Imperatriz da Lua Brilhante, Weina Dai Randel. Tradução de Manuela Madureira, Queluz de Baixo: Editorial Presença, 2017, p. 282).

 

[Texto 12 016]

Helder Guégués às 07:30 | comentar | favorito
Etiquetas: ,