Léxico: «águia-imperial-ibérica»

Isso não é para nós

 

      «Só existem 500 casais no mundo e destes apenas 15 se encontravam em Portugal no ano passado, o que faz da águia-imperial-ibérica (Aquila adalberti) uma das espécies de águia mais ameaçadas do mundo. Contudo, durante este ano, e em plena época de reprodução, foi confirmada a presença de um casal em Serpa, alargando assim a área de presença da ave no país» («A águia-imperial-ibérica já faz ninho em Serpa», Cristiana Faria Moreira, Público, 9.08.2018, p. 12).

      Em Castelo Rodrigo, todos os dias via, ao fim da tarde, uma ave de rapina de grande porte pairar por cima da vila. Ouvi dizer que na serra da Marofa, ali tão perto, se vêem com frequência águias-reais e grifos. E nunca vi, em tão pouco tempo, tantas e tão variadas borboletas como ali. Se Sir David Attenborough ali estivesse, nem ia dormir, coitado, empolgado na contagem, a Big Butterfly Count. Cá não contamos nada. Nem as palavras, desmazelados, pomos nos dicionários.

 

[Texto 9744]

Helder Guégués às 18:19 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,