Léxico: «halo»

Algumas diferenças

 

      «O vídeo, partilhado na rede Facebook pela estância de esqui da localidade [Vemdalen, na Suécia], mostra o efeito espetacular da refração da luz solar ao atravessar cristais de gelo suspensos na troposfera.

     O fenómeno é conhecido como um halo de gelo, e é relativamente comum em zonas mais frias do globo. Este foi particularmente digno de nota porque combinou vários tipos de Halo: um halo circular de 22º, pilares de luz, um círculo parélico, parélios, um arco tangente superior, e um, mais raro, halo de 46º» («Vídeo mosta halo de gelo nos céus da Suécia», Ana António, TSF, 4.12.2017, 19h47).

      A jornalista afirma que é o efeito da luz a atravessar cristais de gelo suspensos na troposfera. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora define assim halo: «círculo luminoso em volta do Sol e de alguns planetas, resultante do reflexo ou da refracção da luz do Sol ou da Lua em cristais de gelo suspensos na atmosfera». É, de facto, mais precisamente, na troposfera, que é a camada da atmosfera em que os fenómenos climáticos ­— formação de nuvens, chuva, relâmpagos — ocorrem. No jornal Independent, também explicam o fenómeno, sem nunca afirmarem que foi duplo, e titulam: «Sun halo: Rare weather phenomenon spotted in Sweden». E, sobretudo, explicam mais: «The halos occur when sunlight refracts through a high band of cirrus clouds more than 20,000 feet above the ground. These clouds, which are characterised as “thin and wispy”, contain million of individual ice crystals as water droplets have frozen in the air.» E para terminar: porque escreve a jornalista da TSF que é um «halo de gelo»? Não será mais correcto «halo solar»?

 

[Texto 8433]

Helder Guégués às 20:56 | favorito