Léxico: «(im)perituro»

Ainda há papel

 

      «Recorro novamente aos seus préstimos para esclarecer o destino do termo “imperituro”. Aparece assim no princípio do prefácio de José Marinho ao livro O Helenismo e a Civilização Cristã (Guimarães Ed.) de Oliveira Martins: “... pois Oliveira Martins, tendo antes o sentido concreto do homem e da vida do que o das imperituras ideias...”. Este termo não me aparece nos dicionários de português da internet e no Google sou logo remetido para o italiano. O que aconteceu?»

      Sim, que terá acontecido? Várias coisas. A primeira, e que vai sendo a mais grave, é os falantes considerarem que a língua e todas as respostas estão na Internet; a segunda, que cronologicamente é a primeira, os dicionários foram alijando carga ao longo dos últimos anos. Agora é preciso carrear de novo essas palavras para os dicionários. Perituro também é português e significa «que há-de perecer ou acabar; perecedouro»; imperituro é o antónimo. Está, sempre esteve, em vários dicionários e vocabulários — alguns dos quais, afinal, na Internet. Não está no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. Contudo, no Dicionário de Português-Italiano da Porto Editora encontramo-lo, mas no Dicionário de Italiano-Português já não o encontramos.

 

[Texto 9394]

Helder Guégués às 08:48 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,