Léxico: «imunodepressivo»

Variantes negadas

 

      «De acordo com o site do ministério da Saúde, o uso de máscara só é indicado para os suspeitos de infeção pelo novo coronavírus e pessoas que prestem cuidados a suspeitos de infeção. No entanto, na conferência de imprensa desta sexta-feira, a diretora-geral de Saúde, Graça Freitas, referiu um novo grupo de pessoas que também deve usá-las: os doentes imunodepremidos. [...] “Quero referir aqui um grupo de que não temos falado, mas que é muito importante: as máscaras devem ser usadas pelos doentes imunodepressivos. Se virem uma pessoa com máscara na rua, não se afastem dele como potencial foco de infeção. Provavelmente é alguém imunodepressivo”, aconselhou Graça Freitas» («Novo coronavírus: afinal, devemos ou não usar máscaras?», Cátia Carmo, TSF, 20.03.2020, 19h18).

    Efectivamente, agora que penso nisso, de imunodepressão (ou imunossupressão), é imunodepressivo que esperamos, mas o dicionário da Porto Editora — ao contrário de outros — não está pelos ajustes e apenas acolhe imunodeprimido (felizmente não, valha-nos ao menos isso, com a grafia empregada pela jornalista Cátia Carmo).

 

[Texto 13 008]

Helder Guégués às 08:15 | favorito
Etiquetas: ,