Léxico: «intermareal»

É isto mesmo

 

      Lembram-se dos anglicismos intertidal e subtidal, de que falámos aqui? Ora leiam isto: «A zonação vegetal é mais nítida em costas com uma maior variação de maré (J. Davies, 1980), o que significa alargar o território intermareal da Spartina, separando o ambiente hipersalino da Salicórnia (a montante) e o da borda da baixa-mar (a jusante), onde se encontra o grupo das gramíneas (angiospérmicas marítimas) que incluem a Zostera, praticamente sempre submersas» (Zonas Húmidas Costeiras e Ordenamento Territorial — O Caso do Estuário do Mondego, José Luís Ribeiro. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2001, p. 60).

      Andam por aí a macaquear o inglês e depois, afinal, a solução está na nossa própria língua. Mas já sabemos como é: fui a casa da vizinha, envergonhei-me; vim à minha, remediei-me.

 

[Texto 8885]

Helder Guégués às 22:54 | comentar | favorito
Etiquetas: ,