Léxico: «juridismo»

Então é isso

 

      «Já o ministro [Azeredo Lopes] começa, e bem, por dizer que assume a responsabilidade política (o que quer que isso seja no caso vertente) e que o roubo — a que eufemisticamente e por um conveniente “juridismo” chama “furto” — é grave» («Um governo intermitente», Paulo Rangel, Público, 4.07.2017, p. 44).

      Curioso, eu também ia jurar que foi um furto. É porque Paulo Rangel — que me parece dizer nesta frase tudo e o seu contrário — sabe mais do que o ministro e do que eu. Juridismo não conhecia.

 

[Texto 7976]

Helder Guégués às 18:43 | comentar | favorito
Etiquetas: ,