Léxico: «lagartixa-adamastor» e «musaranho-fingui»

E mais estes dois

 

      «Luís Ceríaco percebeu o que estava ali e, em Junho de 2015, apresentou a lagartixa-adamastor (Trachylepis adamastor) ao mundo da ciência, num artigo científico com um título poético, “Perdida no meio do mar, encontrada na parte de trás de uma prateleira”. Ainda na ilha do Príncipe, identificou, com outros investigadores num artigo de Março de 2015, um mamífero insectívoro — o musaranho-fingui, ou Crocidura fingui» («Sapo sem ouvidos descoberto em Angola», Teresa Firmino, Público, 10.08.2018, p. 25).

      Têm de ir também para os dicionários, tanto mais que foi um português que os apresentou ao mundo. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora só tem duas lagartixas compostas: lagartixa-do-mato e lagartixa-ibérica.

 

[Texto 9757]

Helder Guégués às 08:26 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,