Léxico: «lírio-do-vale | convalária»

Quem teria confiança?

 

      Quando, em convale, o dicionário da Porto Editora nos diz que é o adjectivo «designativo de um lírio branco que dá flor em Maio», não devia identificar esse lírio como o lírio-do-vale? Sinónimo deste é lírio-de-maio, mas infelizmente, num erro que ainda ninguém viu, mas que dá sempre frutos indesejados, aquele dicionário regista-o com a grafia «lírio-de-Maio». Ainda relacionado com esta planta, o que me deixa de boca aberta é a nota etimológica em convalária: «Do latim convalle-, “lírio branco” +-ária». Julgo entreadivinhar o que pretendem dizer. Em latim, como em português, convales são vales rodeados de colinas. Lilium convallium. Descendo (ou subindo) a minudências de coca-bichinhos, reparem: porque é que antes do sinal + deixaram um espaço mas não depois? Assim, +- ficaram pegados e ambos em itálico. Isto equivale a, na montagem de um motor complexo, deixar uns quantos parafusos semiatarraxados. Quem teria confiança, se suspeitasse ou visse?

 

[Texto 12 058]

Helder Guégués às 10:30 | comentar | favorito