Léxico: «masturbador»

Que pudibundaria

 

      «O Roth não passa de um sacana de um masturbador, um idiota, pessoal, metido na retrete a bater punhetas» (Operação Shylock: Uma Confissão, Philip Roth. Tradução de Francisco Agarez. Alfragide: Publicações Dom Quixote, 2019, p. 279).

      No dicionário da Porto Editora não vamos encontrar masturbador. Seja como for, em nenhum dicionário se regista outra acepção do termo: o aparelho eléctrico com forma de manga, que vibra e é usado como estímulo do órgão sexual masculino. À venda nas boas casas da especialidade. E agora na Internet. Aparelho eléctrico? Pode não ser: «Sabe o que é o Tenga Egg? Ao que tudo indica, o mais simples, discreto e eficaz masturbador masculino alguma vez inventado. Uma obra-prima cheia de elasticidade, criada em 2008 por uma empresa japonesa da especialidade, a Tenga, que entretanto já replicou o engenho para produzir várias versões» («Ovos, “plugs” e vibradores. Playbox, uma caixa para brincar como gente grande», Mauro Gonçalves, Observador, 15.02.2020, 16h36).

 

[Texto 12 825]

Helder Guégués às 08:45 | comentar | favorito
Etiquetas: ,