Léxico: «[molho] pitau»

Desfalcados de palavras

 

      «Juntas, as duas fábricas produzem mais de 60 conservas, de onde se destaca a gama biológica Dama, a centenária Porthos (a mais internacional das referências presente em mercados como Israel, Palestina, Hong Kong e Macau), ou a linha Briosa Regiões com a raia em molho pitau das Beiras, a sardinha com pimento assado do Douto, o filete de cavala em molho vilão das ilhas, o bacalhau com grão da Estremadura e o filete de atum com laranja e canela do Algarve» («A virar latas há 150 anos», Filipa Teixeira, Sábado, 19-25.09.2019, p. 102).

      O molho pitau é feito com o fígado da própria raia — mas nenhum dicionário regista o termo pitau. É mais uma clandestina. Claro que depois temos de assistir ao espectáculo de compatriotas nossos a gabarem o imenso léxico da língua inglesa. Pudera, nós não preservamos, não entesouramos os nossos vocábulos. Perdulários (e parvos) em tudo.

 

[Texto 13 434]

Helder Guégués às 08:45 | comentar | favorito
Etiquetas: ,