Léxico: «monoclonal»

Vejam bem, que não é só isso

 

      «Segundo o diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doênças [sic] Infeciosas dos Estados Unidos (US NIAID), os resultados destes dois medicamentos de anticorpos monoclonais são de facto muito inspiradores, com taxas de mortalidade a descer até aos 11% e 6% em casos em que os doentes pediam tratamento nas primeiras fases da doença» («Cientista após sucesso de novos medicamentos: “Já não se pode dizer que o Ébola é incurável”», Rádio Renascença, 12.08.2019, 18h08).   

      Para o dicionário da Porto Editora, diz-se monoclonal do «anticorpo produzido artificialmente, que contém um só tipo de imunoglobulina e é utilizado no tratamento de certos cancros». O que leio por todo o lado é que são usados também para tratar artrite, esclerose múltipla, ataques cardíacos, lúpus, psoríase, rejeição de transplantes, etc.

 

[Texto 12 095]

Helder Guégués às 02:30 | favorito