Léxico: «mucinoso»

Três vezes errado

 

      «Entre as lesões, há os quistos que por definição são tumores benignos cheios de uma substância líquida ou mole. E, entre estas lesões, há ainda um subtipo que são os quistos mucionosos, que, como o nome parece sugerir, são formados por uma espécie de muco e que são os que geralmente podem evoluir para cancro. O trabalho agora apresentado na revista Gastroenterology é especificamente sobre estes quistos mucionosos. [...] “É mais um biomarcador que poderá ser útil. Este consegue identicar lesões quísticas mucionosas de alto risco”, comenta [o médico e investigador] Pedro Moutinho Ribeiro» («Biomarcador assinala quistos de alto risco para cancro no pâncreas», Andrea Cunha Freitas, Público, 6.06.2019, p. 41).

      Não pode ser, e não se torna mais correcto pode estar três vezes assim. Se vem de «mucina», só podia ser mucinoso. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, se regista mucina, esquece-se de mucinoso. Como também se esqueceu dele Sacconi, e no Houaiss (Lisboa, 2003) também não o encontro. O médico também errou, ou foi a jornalista que transcreveu mal? E porque não confirmou? Se o confirmou, que dicionário consultou? Vendo bem, talvez o erro esteja na interpretação do que se lê naquela edição do Houaiss sobre o elemento de formação: «muc(i/o)». Já estou a ver os estragos que isto pode fazer nos que não estão habituados a consultar dicionários.

 

[Texto 11 496]

Helder Guégués às 23:47 | comentar | favorito
Etiquetas: ,