Léxico: «nalgatório»

Só à nalgada

 

      «Chame-se-lhe então nalgatória», lembra, certeiro, Montexto. Podia ser. Palmatória é que não é. E a propósito, que fez o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora ao verbete nalgatório? «O caso fez barulho, e como em terras pequenas tudo corre, logo alguém propalou que os ósculos desferidos, no silêncio da noite, ao cu da velha, em vez de sonho, não passavam dum mero engano dos pratos, que, cabendo-lhe a vez, tomara pelo cubículo da Pulquéria a alcova da hospedeira, e por bochechas de serva o nalgatório flácido da patroa» (Os Gatos, vol. 4, Fialho d’Almeida. Lisboa: Clássica Editora, 1992, p. 21). No futuro, vai ser muito difícil ler certos livros, o despojamento dos nossos dicionários vai quase até ao osso.

 

[Texto 9931]

Helder Guégués às 10:29 | comentar | favorito
Etiquetas: ,