Léxico: «neuroquímica/neuroquímico»

Coisa para anos

 

      «Tales de Mileto, um dos primeiros filósofos da História e um dos denominados Sete Sábios da Grécia, considerava que para ser feliz é necessário “um corpo forte e são, boa sorte e uma alma bem formada”. Mas para as atuais neurociências, a felicidade é um conjunto de fatores biológicos, ligados à genética e à neuroquímica cerebral, que são essenciais para garantir o nosso bem-estar» («O que é que a ciência nos pode ensinar sobre a felicidade», Vanessa Fidalgo, «Domingo»/Correio da Manhã, 24.02.2019, p. 29).

      Também não está noutros, mas, como se lê numa parede aqui perto da minha casa, o que importa é o que interessa, e interessa que o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não acolhe nem neuroquímico nem neuroquímica. Mas, já se sabe: Roma e Pavia, etc.

 

[Texto 11 173]

Helder Guégués às 09:54 | favorito
Etiquetas: ,