Léxico: «neutralidade carbónica»

Muitos querem saber

 

      Ontem, o Manuel da Bolt (estas tretas do marketing só me fazem rir) disse-me numa mensagem que «a partir de agora [e a acabar quando?], todas as viagens Bolt em Portugal são 100% neutras em emissões de carbono!». E não foi anteontem que soubemos que a carne de vaca já não vai pôr as patas nos pratos das cantinas da Universidade de Coimbra? Só os bovinicultores é que acham mal. Até os bovinos estão de acordo! «A medida foi anunciada pelo reitor durante a cerimónia de boas-vindas aos estudantes, no arranque de um novo ano letivo. Amílcar Falcão diz que este é o primeiro passo para tornar a Universidade de Coimbra pioneira, no país, na neutralidade carbónica» («Reitor da Universidade de Coimbra diz que banir carne de vaca é “medida emblemática”», Sónia Santos, TSF, 17.09.2019, 14h47).

      A pergunta é só uma, e dirijo-a à Porto Editora: para quando dicionarizar a locução neutralidade carbónica? É que muita gente quer saber, e não vai perguntar ao vizinho.

 

[Texto 12 005]

Helder Guégués às 05:30 | comentar | favorito
Etiquetas: ,