Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Léxico: «nuvens-castelas»

Nos dicionários, viste-las

 

      «Uma última vez, absurdo, lampejou furtivamente aquele sol de borrasca, espada curva e escamosa a entrar na bainha da noite, deitada sobre o horizonte, sobre uns repuxos cor de cereja espanhola, as espigas sangrentas do fim do dia; silenciou enfim o recorte ameado da torre do relógio; o branco do vilarejo, as nuvens-castelas, ao alto, tudo se confundiu, se amodorrou; e outra vez ainda a chuva tenaz volveu à terra como um rogo mansamente desesperado, como uma cantilena de serena loucura» (As Aves da Madrugada, Urbano Tavares Rodrigues. Lisboa: Livraria Bertrand, 1959, p. 54).

      No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não há nuvens hifenizadas. Nuvens-castelas, sim, quer dizer, nuvens acumuladas, cúmulos.

 

[Texto 9198]

Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.