Léxico: «omento»

Entendam-se

 

      «Omento: este é o nome de um órgão que tem funções imunitárias, mas quase nem falamos dele. E não é porque seja propriamente invisível. O omento é uma cobertura adiposa que está na zona do abdómen, mesmo à frente dos órgãos viscerais. Já se sabe da sua importância desde o início do século XX, mas agora dois cientistas da Universidade do Alabama, em Birmingham (nos Estados Unidos), publicaram um artigo na revista Trends in Immunology em que voltam a realçar as funções imunitárias determinantes deste órgão tão particular. […] No corpo humano, pode variar de forma e é “consideravelmente largo”, como refere o artigo, podendo ir dos 300 aos 1500 centímetros quadrados. É um autêntico avental. Mas nos ratinhos, por exemplo, é apenas uma pequena tira» («Eis o omento, o órgão mais peculiar do corpo humano», Teresa Serafim, Público, 5.06.2017, p. 23).

      Nunca me tinha cruzado com a palavra omento — e porquê? Pois porque o nome mais comum é epíploo(n). Na pressa de remeterem para epíploo(n), os dicionários até se esquecem de indicar a etimologia do vocábulo, que é latina, omentum. Contudo, o dicionário da Real Academia Espanhola remete para «mesentério», reflexo talvez de os especialistas nem sequer saberem exactamente quais as funções deste órgão.

 

[Texto 7894]

Helder Guégués às 09:44 | comentar | favorito
Etiquetas: ,