Léxico: «paládio»

Desactualizado

 

      Por estes dias, o paládio está a recuar de máximos históricos na sua cotação. Superou os 1800 dólares por onça. Ora bem, parece que a Porto Editora está desactualizada quanto à utilização deste metal, pois define-o como um metal «muito usado nos relógios antimagnéticos». Não: a enorme procura actual decorre da sua utilização em dispositivos que reduzem as emissões poluentes dos automóveis. Este é o principal uso, mas também se utiliza em odontologia, no fabrico de instrumentos cirúrgicos, de contactos eléctricos, etc. O paládio costuma ser extraído como um subproduto da platina em minas da África do Sul e do níquel em minas na Rússia, onde são encontrados os principais depósitos deste metal precioso — mais precioso do que o ouro, hoje em dia.

 

[Texto 12 296]

Helder Guégués às 15:30 | comentar | favorito