Léxico: «pára-arranca»

Acolham-no

 

      «O pára/arranca que faz parte do dia a dia dos moscovitas até nem fica muito caro» («Onde a água é mais cara que a gasolina», Octávio Lopes, Correio da Manhã, 10.06.2018, p. 28). No Verão passado, ainda a sabiam escrever: «Perdemos qualidade de vida com a situação atual. É muito resultante do pára-arranca dos carros e veículos pesados» («Condutores circulam a alta velocidade e causam acidentes», João Saramago, Correio da Manhã, 12.07.2017, p. 20). Não percebo porque é que o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não regista pára-arranca, que se vê até em obras literárias há anos. E nas traduções do inglês, para verter «stop-and-go driving». (Um elogio para o Correio da Manhã: apesar de tudo, lá têm o discernimento de não escrever «para-arranca».)

 

[Texto 9381]

Helder Guégués às 09:46 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,