Léxico: «patado»

Esta não conhecem

 

      «Entre eles está “uma tampa de sepultura”, na qual é visível, como destaca o director dos trabalhos, “uma sigla do pedreiro” que a terá talhado. Ao lado está uma estela funerária “com uma cruz de Malta”, também designada por “cruz românica ou patada”» («Que histórias têm para contar os 70 esqueletos achados junto à Sé?», Inês Boaventura, Público, 31.10.2016, p. 16).

      Não, nunca são patadas contra pessoas — aqui visa-se apenas o que se diz e escreve, nada mais. Fala-se de pessoas somente para atribuir a cada um o que é seu. Falemos não de patada, mas de patado, adjectivo que só encontro no VOLP da Academia Brasileira de Letras. Há muitos tipos de cruzes, e por isso estranho a opção dos dicionaristas de só registaram quatro ou cinco. O VOLP também regista páteo (que não é o do Bairro do Avillez...) que provém do francês, língua em que se diz croix pattée.

 

[Texto 7207]

Helder Guégués às 09:09 | comentar | favorito
Etiquetas: ,