Léxico: «patim de cauda»

Assim não vamos lá

 

      «O voo para Fez era de [sic] regular, na rota Lisboa-Fez, e as condições meteorológicas eram boas. Mas a aterragem ocorreu com sobressaltos. O piloto relatou que sentiu a aeronave ser “literalmente atirada para o chão”. O GPIAAF [Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários] refere no seu relatório de averiguações – uma nota informativa do acidente ainda sem conclusões – que “esta dinâmica, terá assim resultado numa aterragem dura, onde o patim de cauda, bem como a fuselagem traseira da aeronave terá raspado na pista”» («Avião da TAP voou danificado de Marrocos para Lisboa», Diário de Notícias, 10.08.2018, 21h24).

      Nos nossos dicionários, nem rasto, o que é agravado por se usar muitas vezes o termo francês béquille, mas que nesta acepção os nossos dicionários bilingues ignoram. «Pièce placée à l’extrémité du fuselage d’un avion, pour assurer sa stabilité au sol» (in  Trésor de la Langue Française informatisé).

 

[Texto 9765]

Helder Guégués às 09:41 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,