Léxico: «peamento/rechego/bilete»

Nem sequer uma

 

      Na edição de hoje do Público, vem um «dicionário da estiva»: «O trabalho na estiva tem várias expressões que são um vocabulário específico da actividade. A própria palavra “estiva”, ou “estivagem”, quer dizer colocar a carga a bordo de um navio. Rechego Limpar os porões de um navio, com vassoura ou rodo, no final da descarga de granéis. É das tarefas mais penosas, em que os estivadores são, muitas vezes, expostos a pós e cheiros de produtos como cimento, carvão, lixo, etc. Peamento Prender a carga ao navio, com cintas, no caso dos carros que são fixados pelas rodas, ou com varas de três metros, no caso dos contentores. É preciso fazer força para apertar o roquete de tensão. Bilete Lotes de lingadas, peças de ferro maciço colocadas em pilha para a grua içar para o navio. Coils Bobines gigantes de folha de chapa, no caso do Porto de Setúbal tratadas com antioxidação, que pesam entre sete e 25 toneladas» («Dicionário da estiva», Público, 15.11.2018, p. 21).

      Nenhuma delas o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora regista. Apenas acolhe, mas noutra acepção, «rechego». Coil não conta, é inglês.

 

[Texto 10 293]

Helder Guégués às 13:30 | favorito
Etiquetas: ,