Léxico: «pedofilia»

Pode ser-se mais preciso

 

      «A informação é avançada por Ricardo Barroso, professor auxiliar da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e membro do Laboratório de Investigação em Sexualidade Humana da Universidade do Porto. No próximo ano, vai avançar em Portugal um programa destinado a ajudar pedófilos a controlar os seus ímpetos. [...] Destina-se a pessoas que sofrem de pedofilia (atracção por crianças pré-púberes) ou hebefilia (atracção por púberes ou recém-púberes) e que desejam ajuda para controlar impulsos, para nunca passarem à prática» («Pedófilos vão ter ajuda para evitar que cometam crimes», Ana Cristina Pereira, Público, 11.06.2019, p. 17).

      Pode supor-se que a segunda acepção de pedofilia no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora é a definição legal — ou o mais parecido: «prática de actos sexuais com crianças, considerada crime». Pois a lei, que nunca usa o termo «pedofilia», estatui que há crime de abuso sexual de crianças se o acto sexual de relevo (ou a tentativa, que é também punida) for praticado com menor de 14 anos. Tenho de convir que num dicionário geral da língua não podem estar todos estes pormenores, mas é sempre possível redigir uma definição mais precisa. A primeira acepção é a genérica, desligada da valoração jurídica: «atracção sexual patológica de um adulto por crianças». É uma doença ou parafilia, mas já foi considerada uma perversão.

 

[Texto 11 524]

Helder Guégués às 23:39 | comentar | favorito