Léxico: «período de nojo»

Mais preciso

 

      «A Comissão Eventual para a Transparência aprovou um “período de nojo” de três anos para os titulares de cargos políticos executivos poderem trabalhar ou ser consultores em organizações internacionais com quem tenham interagido em representação de Portugal» («Deputados aprovam “período de nojo” de governantes para cargos internacionais», Rádio Renascença, 21.06.2018, 22h37).

      Isso mesmo, e por isso eu sugeria a seguinte alteração na definição de período de nojo do Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: «figurado POLÍTICA lapso de tempo estabelecido por lei, definido no regime jurídico de incompatibilidades e impedimentos dos titulares de cargos públicos e altos cargos públicos, durante o qual os titulares de cargos políticos executivos, após a cessação de exercício de funções públicas, não podem assumir cargos em empresas privadas cujas actividades e interesses se inscrevam em sector por eles directamente tutelado no período do respectivo mandato; Brasil quarentena».

 

[Texto 9476]

Helder Guégués às 07:42 | comentar | favorito