Léxico: «pogrome»

Acho bem

 

      Já uma vez andei a rastrear os termos que nos vieram do russo, que não são muito poucos. Entre eles, porém, não estava este de que vou falar agora, pois ainda não o tinha encontrado aportuguesado. Aliás, o termo é iídiche, mas chegou-nos pelo russo. «Esse homem [Theodor Herzl] de coração generoso e imaginação ardente, confrangido com a violência dos pogromes de que eram vítimas os Judeus, na Rússia, na Polónia e até na Alemanha, alvitrou que só a criação de um Estado judeu, na Palestina, onde se acolhessem os exilados israelitas que o desejassem, poderia acabar com a grande iniquidade» (Chalom!... Chalom!... Uma Reportagem na Palestina, Jaime Brasil. Porto: Editorial «O Primeiro de Janeiro», 1948, «Colecção Arco-Íris», p. 15).

    Normalmente, é shalom que se lê. Chalom, ao que me parece, é «sonho». Pode ser que algum hebraísta aqui venha e nos ajude.

 

[Texto 6686]

Helder Guégués às 20:32 | favorito