Léxico: «precificação»

Está quase lá

 

      «“A transição energética é irreversível. As empresas já investiram muito nisso e não há volta a dar. Talvez há 15 anos ainda alguém poderia questionar: ‘Será que é o caminho?’ Hoje ninguém no sector empresarial responsável pensa assim”, diz [a economista brasileira] Marina Grossi. Para se continuar neste caminho e minimizar as alterações climáticas, deve seguir-se a chamada “precificação do carbono”, avisa. “A ‘precificação’ é quando não há um preço correcto para coisas como o lançamento de CO2 [dióxido de carbono] ou ozono. Muitas vezes, esses serviços que a natureza presta ou que estamos a expelir do seu processo produtivo não têm preço.” E alerta: “Hoje até existe um estímulo para se lançar carbono porque não tem de se pagar se se polui mais”» («Marina Grossi. “A transição energética é irreversível. Não há volta a dar”», Teresa Sofia Serafim, Público, 11.11.2019, p. 34).

      Precificar já o dicionário da Porto Editora regista como brasileirismo (e desta vez — puxa! — não se engana): «colocar etiquetas de preço (em) através de etiquetadora». Mas atenção ao conceito.

 

[Texto 12 277]

Helder Guégués às 10:45 | comentar | favorito
Etiquetas: ,