Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Léxico: «quark»

E o queijo?

 

      «Murray Gell-Mann foi desencantar o nome quark, segundo dizem, a uma frase do último (e talvez o mais complexo) livro de James Joyce Finnegans Wake. Mas o importante nesta história é o facto de o físico norte-americano ter escolhido a palavra “quark” para nomear as minúsculas partículas elementares que integram toda a matéria. [...] Já dissemos que foi inspirado num romance de James Joyce que Murray Gell-Mann deu o nome ao (hoje célebre) quark. O texto referia, a dada altura, “três quarks para Muster Mark!”, continuando para uma rima com a palavra bark (latido), reforçando-se o mesmo som. O físico norte-americano agarrou-se à palavra que pode ter vários significados, entre os quais um tipo de queijo, e ao facto de a armação incluir o número “três” que, justificou, encaixava perfeitamente na forma como os quarks estão na natureza. A palavra escolhida — por causa do som, não do seu significado — foi mais importante do que parece» («Morreu o físico norte-americano que deu o nome ao quark», Andrea Cunha Freitas, Público, 28.05.2019, p. 32).

      Há muito melhores definições de quark do que a que encontramos no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, mas também não é a pior. Por isso, só pergunto: onde está o queijo?

 

[Texto 11 434]

1 comentário

Comentar post