Léxico: «queimador»

O objectivo é outro

 

      «Foi Yimin Yang, investigador na Universidade da Academia das Ciências da China e no Instituto Max Planck, que apresentou o cenário que coloca o consumo de cannabis no alto das montanhas [Pamir] num ritual em que seria usada como meio para comunicar com entidades divinas ou com os mortos. Assim, as pedras seriam aquecidas, depois transferidas para os queimadores de madeira e, nessa altura, as pessoas em volta inalavam o fumo. [...] Com os novos métodos de análise, foi possível isolar os compostos químicos encontrados nas pedras dos queimadores descobertos durante uma escavação levada a cabo por uma equipa de arqueólogos da Academia Chinesa de Ciências Sociais» («O ritual de fumar cannabis tem (pelo menos) 2500 anos», Andrea Cunha Freitas, Público, 13.06.2019, p. 32).

      É óbvio que não encaixa em nenhuma das duas acepções de queimador no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: «1. aquele que queima; 2. aparelho ou dispositivo que faz a queima de um combustível, com o objectivo de produzir energia calorífica». Como um queimador de incenso também não encaixa.

 

[Texto 11 531]

Helder Guégués às 11:07 | comentar | favorito
Etiquetas: ,