Léxico: «repúblico»

Duas emendas

 

      «[A República do Santo Condestável] Alberga 15 estudantes que vivem numa das três repúblicas que existem em Lisboa. O senhorio não lhes vai renovar o contrato e com isso a história de uma casa com 70 anos pode terminar [...] O estatuto de república só foi lhes [sic] foi reconhecido em 1990, quando a lei permitiu que fossem fundadas outras fora da “cidade dos estudantes”, Coimbra» («Após 70 anos a dar e receber esta república corre o risco de fechar», Cristiana Faria Moreira, Público, 5.04.2018, p. 20).

      Cristiana Faria Moreira, é Cidade dos Estudantes. E agora é contigo, Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. Se em república escreves, e bem, que é a «residência habitada e gerida por um grupo de estudantes universitários», em repúblico não podes escrever que é o «estudante de Coimbra que vive numa república», não achas? Aliás, também não podes afirmar neste caso que se trata de gíria académica e naquele não o dizeres.

 

[Texto 9013]

Helder Guégués às 21:07 | comentar | favorito