Léxico: «saraquité»

Não perguntem

 

      «Se, no primeiro álbum [dos Uxu Kalhus], as já muito conhecidas músicas tradicionais como ‘Malhão’, ‘Erva Cidreira’, ‘Mata Aranha’, ‘Saraquité’ ou ‘Regadinho’ adquirem uma dinâmica nova, com ritmos de bateria, baixos jazzísticos e arranjos com influências afro, ska, rock, drum and bass e hip-hop, no segundo trabalho, é aprofundado o folk nacional com originais do grupo para danças como ‘Vira’, ‘Corridinho’ e ‘Saias’» («Uxu Kalhus ao vivo na Praça da República», Correio da Manhã, 20.08.2011).

      A palavra é usada diariamente, de norte a sul do País, pelo menos nas escolas, pois, agora que a dança (!) faz parte do programa da disciplina de Educação Física, o saraquité é conhecido e usado por professores daquela disciplina e pelos alunos. E pelos Uxu Kalhus. Ainda ontem a minha filha me falou nela. Têm uma pergunta? Deve ser igual à minha: não se tratará do que sempre se conheceu por saricoté? Ah, pois, isso é que não sei.

 

[Texto 10 989]

Helder Guégués às 09:55 | comentar | favorito
Etiquetas: ,