Léxico: «selvatiqueza»

Mas é necessário

 

      «Entre nós e a colina fronteira a vegetação tem as pompas luxuriantes dos trópicos, sem a sua selvatiqueza, é claro, mas abraçando, emoldurando, beijando os palacetes alegres, as casas de campo branqueadas pela cal, os eremitérios elegantemente situados de Vila Fonche e Parada» (O Minho Pitoresco, vol. 1, José Augusto Vieira. Lisboa: Livraria de António Maria Pereira, 1886, p. 312, com actualização ortográfica minha).

      Selvatiqueza é mais um vocábulo que está a desaparecer de todos os nossos dicionários. E, contudo, encontramo-lo por aí na literatura. Camilo, por exemplo, também o usa, e Camilo vem sendo continuamente reeditado. Enfim, opções, esquecimentos.

 

[Texto 10 981]

Helder Guégués às 14:56 | favorito
Etiquetas: ,