Léxico: «swingar»

Se calhar já a temos...

 

      «Enquanto a Swinging London swingava, Reginald Dwight, desde o seu quarto na casa da mãe e do seu padrasto — os pais haviam-se separado entretanto — absorvia toda a música com que contactava, em palco e em disco» («E se Elton John fosse, afinal, um de nós», Mário Lopes, «Ípsilon»/Público, 29.11.2019, p. 20).

      Ouço a palavra desde criança — e, contudo, na Infopédia só a vamos encontrar num dicionário bilingue, embora não deixe de acolher swing. Noutros dicionários, nem rasto. Entretanto, os dicionaristas brasileiros avançaram, como já nos habituaram, com o aportuguesamento do verbo: suingar. O mais semelhante, no dicionário da Porto Editora, é «singar» e «sungar». E se a primeira, que a Porto Editora regista como termo da Guiné-Bissau e diz significar «balançar-se; cambalear», afinal derivasse do termo inglês? Ah, a etimologia é matéria tão escorregadia...

 

[Texto 12 679]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | favorito
Etiquetas: ,