Léxico: «tapa-olhos»

Três à mão-tente

 

      Até recentemente, ninguém queria um tapa-olhos. «E o mesmo foi convidá-lo com três tapa-olhos à mão-tente, cascados de tal guisa que, ao terceiro, o sujeito mordia o macadame dos fortes colhidos de sobressalto, resvalando os dous degraus que o separavam do seu infausto amigo» (O Carrasco de Vítor Hugo José Alves, Camilo Castelo Branco, in Obras Completas, Porto: Lello & Irmão, Editores, 1987, p. 73). Era assim quando tapa-olhos eram apenas bofetadas, dadas à mão-tente ou não. Agora, também já é uma venda para os olhos. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora ainda não descobriu estes.

 

[Texto 6484]

Helder Guégués às 20:34 | comentar | favorito (1)
Etiquetas: ,