Léxico: «telelé»

Seriam menos dois erros

 

      «E acrescentou, sempre em pensamento: “A esta hora, a mulher deve estar diante do televisor, a ver a novela; o filho no quarto, entretido com o computador; a filha às voltas com o telelé, a fofocar com as amigas — o quadro perfeito no tranquilo serão de sempre, à espera do honrado chefe da família, retido no seu gabinete de empresário de respeito e sucesso por culpa de algum dossiê mais complicado”» (Crónicas de Bons Costumes, Guilherme de Melo. Lisboa: Editorial Notícias, 2004, p. 50).

      Diz o dicionário da Porto Editora: «forma reduzida de telemóvel». E eu: não é. Bem, mas regista erros muito maiores, como darem como italiana a locução adverbial ad nutum. Eh pá, se não sabem o que lhe fazer, ponham-na no dicionário da língua portuguesa como expressão latina, evidentemente, e, repito, com o seu significado usual, não meramente literal, ou não servirá de nada.

 

[Texto 10 850]

Helder Guégués às 08:17 | favorito