Léxico: «torgo | torgainha»

Vão desaparecendo

 

      Ia ontem à tarde ali a descer uma rua, olho para o lado e vejo o toldo de um restaurante: Restaurante Torgo. Ora, e Camilo, no romance Anátema, não escreve «um farto braseiro de carvão de torgos abrasara a atmosfera do pequeno quarto da menina»? Levou sumiço nos modernos dicionários. Rebelo Gonçalves, na página 1012 do seu Vocabulário da Língua Portuguesa, lá regista torgo. E torgainha, cujo verbete também desapareceu dos actuais dicionários. José Pedro Machado não se esqueceu destas duas, e quanto a «torgo» dá-o como sinónimo de «torga». Ainda um dia temos de recorrer apenas aos dicionários galegos para suprir estas faltas vergonhosas. Os torgos queimábanse para facer carbón.

 

[Texto 12 049]

Helder Guégués às 05:49 | favorito
Etiquetas: ,