Léxico: «triplo-duplo»

Agora com piruetas

 

      «Aos 22 anos, a ginasta norte-americana tornou-se a primeira pessoa a cumprir um duplo mortal com dupla pirueta na saída da trave e a primeira mulher na história a conseguir executar na perfeição um triplo-duplo mortal» («Simone Biles, a jovem ginasta que fez história com proeza nunca antes vista», Rádio Renascença, 12.08.2019, 22h08).

      Desde Novembro de 2018 que, por minha sugestão, triplo-duplo está no dicionário da Porto Editora — mas referente ao basquetebol. Aqui trata-se de outra coisa, cuja explicação li na revista Elle: «triple double, meaning a double back flip with three twists, on floor during a competition». Horas depois deste feito da ginasta norte-americana, até na imprensa portuguesa se lia o termo, que afinal pode induzir em erro, triplo-duplo. No Jornal de Notícias, vinha explicado o movimento, mas não foi usado o termo: «Até ontem, nunca uma mulher conseguiu fazer uma tripla pirueta com duplo mortal» («Simone Biles e quando ganhar já não é suficiente», Vasco Samouco, Jornal de Notícias, 13.08.2019, p. 47).

 

[Texto 12 010]

Helder Guégués às 01:30 | comentar | favorito
Etiquetas: ,