Léxico: «tuk-tuk»

E agora em Braga

 

      «Igual a este tuk-tuk, pintado de vermelho, só há outro em Braga e é da mesma empresa — a Braga Tuk Tuk, criada pelo pai de Paulo, Sérgio Freitas» («O tuk-tuk de Paulo roda à boleia da fé», Nuno Rafael Gomes, «P2»/Público, 27.07.2018, p. 4). 

      Pois, e agora em Braga. Mas veja-se o que nos diz o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: «triciclo motorizado com cabine para transporte de passageiros, usado como táxi nas cidades da Índia e do sudeste asiático e, noutras grandes cidades, como veículo ágil para a realização de circuitos turísticos; tuque-tuque». Sim, precisa de uns retoques, mas o pior está no início do verbete: «tuk-tuk®». Sem comentários.

[Texto 9720]

 

Helder Guégués às 06:00 | favorito