Léxico: «vigoréxico»

E claro que faz falta

 

      «Nuno Carneiro concorda com esta distinção: “Não é igual ter uma perceção errada da autoimagem e treinar em excesso para ficar um Adónis, ou treinar duramente para obter resultados sabendo o que já alcançou e lhe falta alcançar”, explica o praticante de artes marciais, que malha muitas vezes com os pés em ferida e à beira das lágrimas pela segunda razão, nunca pela primeira. “Até pode haver dor física e emocional em ambas, mas são caminhos diferentes. Eu próprio cometo muitos erros e não sou vigorético”» («Treinar até doer: o vício que faz sofrer por gosto mas pode fazer mal à saúde», Ana Pago, «DN Life»/Diário de Notícias, 1.07.2019).

      Como já afirmei em relação a outra palavra semelhante, para mim é vigoréxico, porque entendo que se formou na nossa língua com base em «vigorexia». O dicionário da Porto Editora, que regista vigorexia, não acolhe nenhum dos adjectivos.

 

[Texto 11 662]

Helder Guégués às 22:46 | comentar | favorito
Etiquetas: ,