Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Linguagista

Léxico: «vizinho de patamar»

De pedra

 

      «Numa subsequente troca de notas diplomáticas confidenciais, a que se seguiram encontros secretos entre autoridades dos dois governos, o Canadá e os Estados Unidos concordaram em que a solução preferível seria, podendo ser, fixar a península num ​ponto da sua rota suficientemente próximo para ficar fora da área de influência europeia e suficientemente afastado para não causar danos imediatos ou mediatos aos interesses canadianos e norte-americanos, devendo desde já iniciar-se ​um estudo com vista a introduzir alterações convenientes nas respectivas leis de imigração, reforçando sobretudo as suas disposições cautelares, não julguem os espanhóis e os portugueses que podem entrar-nos pela casa dentro sem mais nem quê, a pretexto de passarmos a ser vizinhos de patamar» (A Jangada de Pedra, José Saramago. Lisboa: Editorial Caminho, 1988, p. 283).

      É isso: temos vizinhos e, alguns de nós, vizinhos de patamar (que, infelizmente, não escolhemos, tal como não escolhemos a família). Portanto, aquela espertalhona teria de traduzir «voisins de palier» por «vizinhos de patamar», mas não o fez.

 

[Texto 15 408]