«Livre-arbítrio», mais uma vez

Até fazem gala

 

      «A liberdade, que nasce da relação ordenada e ordeira entre dois homens, não é o mesmo que o livre arbítrio, a torrente de pensamentos e sentimentos que está na mente e no coração de cada um. A net dá vazão ao livre arbítrio, não à liberdade» («A facilidade do mal», Henrique Raposo, Expresso Diário, n.º 1204,  22.06.2018).

      Não tão livre, Henrique Raposo, que vá por aí assim tão solto: é livre-arbítrio que se escreve, tem obrigação de o saber. Se houvesse revisão nos jornais, isto não passava.

 

[Texto 9483]

Helder Guégués às 07:53 | comentar | favorito
Etiquetas: ,