Mais um prosónimo

Cidade Branca

 

      «Telavive impressiona sobretudo pela surpresa que emana. É uma espécie de Paris, Amesterdão e Londres em versão tropical. Sabemos que o seu centro histórico é Património da Humanidade mas nada nos prepara para a sucessão de obras emblemáticas da arquitetura Bauhaus assinadas por Zeev Rechter, Erich Mendelsohn, Dov Carmi, entre muitos outros. São mais de quatro mil edifícios dispostos de forma clara e luminosa no centro da cidade. A maior concentração de exemplos Bauhaus em todo o mundo formando uma exclusiva Cidade Branca, topónimo pelo qual a cidade é (re)conhecida» («Amar no país mais odiado do mundo», Ana Cancela, TSF, 10.08.2018, 18h42).

      Sabe grafá-la, o que não se vê todos os dias, mas não sabe explicá-la. Cidade Branca é um prosónimo, um cognome. Logo, a jornalista tinha de dizer que Cidade Branca é o outro nome por que Telavive é conhecida.

 

[Texto 9759]

Helder Guégués às 08:32 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,