«Mandado/mandato», mais uma vez

Oh!

 

   É uma notícia desta tarde: Lalanda de Castro, o ex-director da Octapharma acusado de corrupção passiva nos negócios do plasma, foi libertado na Alemanha. «O juiz alemão», lê-se no sítio da TSF, «que decidiu pela libertação considerou que não havia fundamento para o mandato de detenção europeu.» Pois claro, porque o juiz alemão, competente, sabe bem que em português se diz mandado de detenção. Entretanto, já o erro anda por aí repetido nos blogues mais insuspeitos. Eu ia interjeccionar com um chi!, mas o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora diz que é uma interjeição moçambicana. Fica então um simples oh! enquanto não reparam a avaria.

 

[Texto 7343]

Helder Guégués às 18:57 | comentar | favorito
Etiquetas: ,