Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

«Manifesto de voo»

Documentos diferentes?

 

 

   «Na Tailândia, foi aberto um inquérito para investigar a eventual existência de uma rede de tráfico de passaportes a partir da ilha de Phuket, onde reside Luigi Maraldi, um cidadão italiano cujo nome constava no manifesto do voo e um outro nacional austríaco, Christian Kozel, que reportou o roubo do seu documento de identificação, há cerca de dois anos» («Um destroço e a pista terrorista no mistério do avião da Malaysia Airlines», Rita Siza, Público, 10.03.2014, p. 20).

    É, creio, a segunda vez que leio a expressão «manifesto de voo». Já conhecia a expressão «manifesto de carga». O que me parece claro é que, pese embora a designação, este documento é diferente deste outro: «Ruth anotou os sinais vitais do cabo Thompson no manifesto de voo [flight manifest] e verificou o gesso que lhe cobria grande porção da parte inferior do corpo» (Nas Asas da Memória. Asas de Glória, 2, Sarah Sundin. Tradução de Dina Antunes. Alfragide: Quinta Essência, 2012, p. 365).

      Em relação ao acidente com o avião da Malaysia Airlines, a edição em linha do Mirror fala em passenger manifest e manifest of passengers.

 

 

[Texto 4202]

2 comentários

Comentar post