«Mantém» por «mantêm»

Que estranho...

 

      «Os poucos partidos da esquerda extrema que mantém [sic] relações com a Coreia do Norte acabam sempre por relativizar esse aspecto que, na minha perspectiva, é nitidamente o mais determinante da ideologia do país» (Dentro do Segredo: Uma Viagem na Coreia do Norte, José Luís Peixoto. Lisboa: Quetzal, reimpressão de Janeiro de 2017, p. 120).

      E para quê daquela maneira se existe e está consolidado o uso do termo «extrema-esquerda»? Ou um conceito político também já é passível de literatizar desta forma? Bem, o resultado não se recomenda. «Mantém» por «mantêm» é outro erro imperdoável, mais um a revelar que, afinal, o livro precisa mais do que de reimpressões.

 

[Texto 9444]

Helder Guégués às 07:44 | comentar | favorito
Etiquetas: ,