«Meia-pensão» e outros regimes

A língua de férias

 

      «Palavras como “meia pensão” ou “pensão completa” vão precisar de um dicionário etimológico para serem descodificadas, se as que têm resistido a mudar de nome capitularem também. Restará a Pensão Estrelinha, que Herman José imortalizou num réveillon de 1990 para 1991» («O néon da Grande Pensão Alcobia vai ser desligado», Isabel Salema, «P2»/Público, 10.08.2018, p. 3).

      E porquê dicionário etimológico, Isabel Salema? Esqueçamos isso. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora grafa-as a ambas com hífen: meia-pensão e pensão-completa. Quanto à primeira, não tenho dúvidas, já a segunda... Quase alemão, Vollpension, Halbpension. Espreitemos, já agora, a definição de meia-pensão naquele dicionário: «regime turístico em que as pessoas têm direito ao pequeno-almoço e ao almoço ou jantar». Podia ser mais conciso e, parece-me, rigoroso. Ao que creio, no regime de meia-pensão, são servidos pequeno-almoço e, habitualmente, jantar, excepto se o cliente (palavra que se devia usar na definição) e a unidade hoteleira acordarem de forma diferente. A palavra «turístico» da definição também não me convence. A minha proposta: «Meia-pensão, regime de alojamento em que são servidos pequeno-almoço e, normalmente, jantar.»

 

[Texto 9758]

Helder Guégués às 08:28 | comentar | favorito | partilhar