«Melhor | mais bem»

Para esquecer (em parte)

 

      «Peço aos meus colegas do jornalismo escrito e falado, mas sobretudo falado, que não se esqueçam sistematicamente de que “melhor” não é igual a “mais bem”» («Diário», Vasco Pulido Valente, Público, 14.12.2019, p. 9).

      Em princípio, Vasco Pulido Valente tem razão, mas, como não diz mais nada, é para esquecer. Esquecer, mas não tudo: melhor é comparativo de bom e mais bem é comparativo de bem. Como, porém, até os grandes escritores vacilaram ou entenderam subverter as coisas, talvez o simples mortal também o possa fazer. Já mais grave é confundir o simples bom com bem, e muitos o fazem.

 

[Texto 12 477]

Helder Guégués às 08:50 | favorito
Etiquetas: ,